Amamentação: Como garantir a produção adequada de leite

Fonte Instituto RV – Dra Karin Paciulo
Mais uma matéria especial para as mamães e futuras mamães!
Uma grande preocupação que as mamães tem quando nascem seus bebezinhos, é se terão leite o suficiente para amamentá-los. Chega a ser algo instintivo essa preocupação. Não existe coisa melhor do mundo do que amamentar o seu filho, e para que nós mamães tenhamos leite suficiente, e mais do que isso, um leite rico e nutritivo para nossos “bezerrinhos” a alimentação é o principal. Outros fatores também devem ser considerados para que a amamentação flua da melhor forma possível.
Abaixo deixo algumas dicas super importantes para uma ótima produção de leite incluindo claro, quais os principais alimentos a serem consumidos:

– Amamentar é um ato de amor, exige calma, tranquilidade para que  vc e seu bebê aproveitem esse momento. A pega correta do seio é importantíssima para que a sucção correta aconteça. Por isso mamães amamentem seus filhotes em um lugar calmo, tranquilo, sem muita iluminação ou barulho. Isso deixará o bebê mais calmo e vc menos ansiosa. Além disso, como eu sempre dizia quando amamentava a Maria Lorena mesmo quando estávamos fora de casa, se eu não gosto de comer no meio de barulho e bagunça, porque minha bebê vai gostar?
– O estresse atrapalha a produção de leite. A mamãe deve ser preservada o máximo possível de passar por estresse, nervoso, etc. Alguns hormônios produzidos pelo organismo em momentos de estresse, impedem a produção adequada dos hormônios necessários para a produção do leite.
– Não desista na primeira dificuldade! Só que é mãe e amamentou sabe o quanto é dolorido, o quanto é difícil iniciar a amamentação. É um aprendizado para vc e para seu bebê. Amamentar é maravilhoso sim, mas não fácil, e não vem com manual de instruções. Para ajudar, as vezes topamos pelo caminho pessoas que nos desestimulam. Mas eu digo e repito: Não Desistam mamães!!! Por mais difícil e impossível que possa parecer, com amor, insistência e paciência vai dar tudo certo. A amamentação é importantíssima para a saúde do bebê, mas para a sua também e quanto mais o bebê suga, mais estimula a produção de leite. O útero se contrai durante a amamentação, cujo o hormônio responsável é a ocitocina, para queo órgão aos poucos volte ao seu tamanho original. A amamentação também previne câncer de colo de útero e de mamas, além é claro de ser essencial para eliminação dos quilinhos que ficaram da gestação. Durante a amamentação podemos queimar cerca de 500 a 900 kcal  a mais do que quem não amamenta.

Alimentação

Depois das dicas acima, vamos a parte nutricional e essencial para produção de leite:

– Ingestão adequada de água e líquidos: Ta aí algo indispensável para se produzir leite, os líquidos e em especial a água. Sem água não há como produzir leite. A água é matéria -prima essencial para que isso aconteça. Mamães, a ingestão de líquidos deve ser de no minimo 3 litros por dia!
– Sucos de frutas vermelhas, antioxidantes: As frutas vermelhas são galactogogas, ou seja, estimulam a produção de leite. Invista em sucos de framboesa, mirtillo, morangos orgânicos, açaí, amora, etc.
– Sopas de legumes com proteína: Uma ótima forma de ingerir mais líquidos e aproveitar para caprichar em nutrientes. Uma sopa feita com legumes variados (abóbora, abobrinha, brocolis, cenoura, chuchu, beterraba, etc), carboidratos como inhame, batata doce, cará, mandioquinha e proteína (músculo ou frango), trás uma boa dose de nutrientes para o leite, ajuda a desinchar dos líquidos que ficaram ainda da gestação e ajuda também a minimizar os gases no bebê.
– Aveia: Também considerada como galactogoga, a aveia pode ser usada em sucos ou preparações como bolos, pães, etc.
– Castanhas oleaginosas, abacate e azeite: Fontes de gorduras mono e polinsaturadas, esses alimentos são importantes para a produção de leite, pois o leite é feito em grande parte de gordura. Mas essa gordura tem que ser de boa fonte e não gorduras animais, saturadas ou trans. Consuma uma porção por dia de castanhas, alternando o tipo em cada dia. O abacate pode ser consumido em torno de 4 colheres de sopa acompanhado de mel ou outras frutas, e o azeite uma colher de sopa em cada refeição (almoço e jantar).
– Chás de funcho, erva doce, camomila e melissa : Também são galactogogos, auxiliam na eliminação dos gases do bebê e ajudam a acalmá-lo. Hoje já existem chás com a mistura desses, próprios para amamentação.
– Peixes e omega 3 – O omega 3 é uma gordura essencial e ajuda a deixar o seu leite que já é bom, em um Mega Leite! Um leite rico em omega 3 fornecerá ao bebê o nutriente necessário para seu desenvolvimento intelectual e cognitivo. Vale também usar a suplementação de omega 3, converse com seu nutricionista!
– Ingestão calórica adequada: Como eu disse acima, na amamentação o gasto energético aumenta muito e um grande erro das mamães é de restringir em calorias a alimentação, na tentativa de emagrecer mais rápido. Isso prejudica e muito a produção de leite e o que ocorrerá será um desmame precoce. O momento agora não é de fazer dietas restritivas e sim de se nutrir, para produzir leite e alimentar seu bebê. A perda de peso ocorrerá naturalmente ao longo do período de lactação. A ingestão de calorias depende muito de cada mulher, por isso consulte um nutricionista para lhe auxiliar.
– Ingestão de suplementação de vitaminas e minerais: É importante que na lactação as mamães continuem tomando os suplementos polivitamínicos que usaram na gestação, ou um que seja formulado por um profissional nutricionista, para garantir os nutrientes necessários nesta fase. A necessidade não só energética mas de micronutrientes também aumentam muito e só os alimentos não darão conta de suprir. Converse com seu médico ou consulte um nutricionista para auxilia-lá.

Bom, com essas dicas tenham certeza mamães, que vocês terão leite suficiente para seus bebês e mais do que isso, um leite saudável! Lembrem-se que tudo o que vocês ingerem vai para o leite seja bom ou ruim. Por isso o cuidado na alimentação é tão importante. Ah, e só para reforçar, tudo que citei acima deve ser consumido somente pela mamãe. Nada de dar alimentos, chás, sucos ou água para o bebê. O leite materno é suficientemente bom para suprir todas as necessidades do bebê até o 6º mês de vida exclusivo, e amamentar em livre demanda sempre!

Até a próxima!

Links relacionados: Ganho de peso na gestação, nutrição para gestantes 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *