Disbiose Intestinal.Como o seu intestino interfere na saúde do seu corpo?

 

Por Dra. Karin Roberta Dantas Paciulo Instituto RV

Como o seu intestino interfere na saúde do seu corpo?
O intestino, órgão esse considerado como nosso 2º cérebro, possui 7 funções vitais: Digestão, absorção, excreção, destoxificação, sistema imunológico, produção de neurotransmissores e produção de hormônios. Para que as mesmas sejam realizadas, é necessário que o intestino esteja em perfeito equilíbrio.
Existem bactérias maléficas e bactérias benéficas no intestino, e as mesmas vivem em sinergia. Quando ocorre um desequilíbrio, predominando as maléficas, temos a chamada DISBIOSE INTESTINAL, reduzindo assim, a quantidade de boas bactérias. Neste estado, o intestino deixa de absorver corretamente os nutrientes vindos da alimentação, pode absorver toxinas, bactérias e alérgenos alimentares (proteínas não digeridas), e provavelmente ocorrem falhas na produção de hormônios, neurotransmissores, o prejudicando assim o controle orgânico.
A disbiose causa inúmeras doenças, por isso é essencial manter o equilíbrio entre boas e más bactérias.

CAUSAS DA DISBIOSE:
• Exagero no consumo de açúcar, farinhas brancas e produtos industrializados.
• Vírus, fungos, bactérias e parasitas intestinais;
• Uso indevido de medicamentos;
• Alérgenos alimentares (individual – verificar alimentos)
• Deficiência de nutrientes (baixo consumo de verduras, frutas legumes e grãos integrais)
• Mastigação insuficiente (macromoléculas de proteína agridem a mucosa intestinal)
• Estresse

SINTOMAS DE DISBIOSE INTESTINAL:
– Queda de cabelo
– Unhas fracas e estriadas
– Excesso de gases
– Sensação de estufamento e abdome distendido
– Prisão de ventre
– Diarréias frequentes
– Fungos na pele, unhas
– Candidíase de repetição
– Dores de cabeça
– Náuseas
– Cansaço/fadiga
– Alterações de humor
– Alergias
– Etc.
Com A Nutrição Funcional, é possível através de intervenções dietéticas e suplementações adequadas, tratar a disbiose intestinal e conseqüentemente os sintomas associados. O trabalho é feito considerando a individualidade bioquímica do paciente, onde são avaliados todos os sinais e sintomas, déficits nutricionais, e exames complementares. O equilíbrio entre todos esses pontos levará ao sucesso ao final do tratamento, melhorando assim a qualidade de vida do paciente.

Links Relacionados: Áreas de atuação da nutrição funcional 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *