Características do disco intervertebral

Fonte Instituto RV – Dr. Vinicius Paciulo 

O disco intervertebral tem características estruturais e fatores biomecânicos peculiares, que sofrem variações da sua nutrição conforme o envelhecimento, posição, movimento e horário.

A sua estrutura fibrocartilaginosa já apresenta alterações a partir da segunda década de vida. Essas mudanças estruturais dentro do disco, tem como fator a fluência que esse disco é submetido todos os dias. As cargas de flexão constantes e duradouras, tendem a aumentar a compressão sobre essas estruturas discais, consequentemente, ocorre uma perda maior dos fluidos no movimento de flexão sustentada quando comparados ao movimento de extensão da coluna vertebral.

A nutrição do disco e a amplitude de movimento da coluna têm variações diárias, devido à posição, pois a pressão osmótica é reduzida na posição deitada, ocorrendo um influxo de fluido para dentro do disco. Alguns estudos mostram, que forças em flexão matinais apresentam um aumento da rigidez. Talvez isso explique em alguns casos as pessoas relatarem dores de coluna ao escovar os dentes.

A troca de fluido nessa estrutura depende da reciprocidade de movimentos no plano sagital, portanto é muito comum problemas de origem músculo esqueléticos “sem razão aparente”, afinal grande parte dos problemas tem uma origem mecânica. (Instituto Mckenzie do Brasil)

A importância clinica da falha por fadiga é que a lesão dos tecidos pode ocorrer sem uma historia de um trauma grande ou obvio (Bogduk 1997)

O diagnostico biomecânico correto,permite categorizar os pacientes que apresentam dores da coluna vertebral, através dele, definimos um principio de tratamento com estratégias de cargas e movimentos.

 

Links relacionados: Tratamento para hernia de disco 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *