Espondilolistese – classificação,sinais e sintomas.

Apareceu em meu Raio X ou Ressonância Magnética a palavra espondilolistese? E agora?

A espondilolistese é um escorregamento do corpo da vértebra em relação a vértebra subsequente em diferentes sentidos.

Existe uma classificação etiologia das listeses descrita por Wiltse e Bradford:

  • Displásica: malformação congênita que afeta a porção superior do sacro ou do arco da quinta vértebra lombar (L5);
  • Ístmica: quando afeta o istmo vertebral;
  • Degenerativa: processo degenerativo próprio do envelhecimento;
  • Traumática: traumatismo que atinja a coluna vertebral;
  • Patológica: patologia que atinja a coluna vertebral (tumor ósseo).

Além disso, uma classificação quanto ao grau de escorregamento descrita por Meyerding:

  • • Grau I: de zero a 25%.
  • • Grau II: de 25% a 50%.
  • • Grau III: de 50% a 75%.
  • • Grau IV: de 75% a 100%. (ptose vertebral). Esse deslizamento é mais comum nos níveis mais baixos da coluna

A espondilolistese ocorre com maior frequência nas vértebras lombares (L4 e L5) , principalmente, em pessoas que realizam atividades que aumentam o estresse nesta região, como ginastas, dançarinos e jogadores de futebol.

Veja alguns sinais e sintomas:

  • Dor irradiada para o nervo Ciático;
  • Dor em região lombar;
  • Dor nas pernas ao caminhar;
  • Formigamento e dormência;
  • Perda de força e cognição dos movimentos;
  • Dificuldade para caminhar.

A técnica E.S.V (estabilização vertebral segmentar),ajuda a combater grande parte dos sintomas apresentados por pacientes que relatam ter espondilolistese, pois  recondiciona os músculos responsáveis pelos movimentos de translação e cisalhamento da unidade vertebral. Músculos locais como o Transverso do abdômen e multifidus.

Links relacionados: hérnia de disco.
Espondilolistese – classificação,sinais e sintomas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo