9 VERDADES SOBRE TENDINOPATIA QUE VOCÊ DEVE SABER

A TENDINOPATIA, muito presente em laudos de exames por imagem, é um processo de degeneração/inflamação que ocorre em um tendão provavelmente sobrecarregado. Durante anos o tratamento se concentrou na eliminação do processo inflamatório através de medicação e na diminuição da sobrecarga sobre a lesão. Em muitos casos, o paciente diagnosticado com TENDINITE, era submetido a imobilizações que tinham como objetivo a melhora da dor. Após a imobilização o paciente era encaminhado para a fisioterapia que utilizava técnicas passivas de tratamento com Ultra-som, Infra-vermelho e TENS. Mas será que esse procedimento tão comum no passado e infelizmente ainda utilizado por muitas clínicas é o mais adequado para as TENDINOPATIAS?

Para nos ajudar a refletir sobre o enfoque que deve ser dado nas TENDINITES, nada melhor que verificar o que os estudos e pesquisas tem descoberto sobre TENDINOPATIAS. O fisioterapeuta Australiano, Peter Malliaras, PhD, listou 9 itens fundamentais que todo profissional da saúde e todo paciente devem saber para que o tratamento seja realmente efetivo:

  1. A TENDINOPATIA NÃO MELHORA COM O REPOUSO. A dor pode até aliviar parcialmente mas o retorno à atividade é muitas vezes doloroso. Isso ocorre porque o repouso não faz nada para aumentar a tolerância do tendão para receber cargas e quando o paciente volta as suas atividades acaba sentindo dor novamente.
  2. ANTIINFLAMATÓRIO NÃO RESOLVE. Embora existam algumas células inflamatórias e agentes bioquímicos envolvidos na TENDINOPATIA, a mesma não é considerada uma resposta inflamatória clássica. Anti-inflamatórios podem ajudar se você tem níveis de dor muito altos, mas não está claro o efeito que eles têm sobre as células reais. Assim como o repouso, o antiinflamatório pouco vai fazer para melhorar a estrutura do Tendão com TENDINITE.
  3. A TENDINOPATIA TEM VÁRIAS ORIGENS. O principal fator de aparecimento da TENDINITE é uma mudança súbita nas atividades cotidianas, por exemplo. 1) Atividades que requerem o tendão para armazenar energia (por exemplo andar, correr, pular 2) Cargas que comprimem o tendão. Algumas pessoas são predispostas por causa da biomecânica (por exemplo, capacidade muscular ou resistência fracas) ou fatores sistêmicos (por exemplo, idade, menopausa, colesterol elevado, aumento da susceptibilidade à dor, etc.). Pessoas predispostas podem desenvolver dor no tendão, mesmo com mudanças sutis em sua atividade.
  4. EXERCÍCIO É O MELHOR TRATAMENTO. O exercício é a melhor intervenção terapêutica para TENDINOPATIA (Possui maior base de evidências nas pesquisas). Os tendões precisam ser exigidos progressivamente, para que possam desenvolver uma maior tolerância aos estímulos que um indivíduo necessita para suportar em sua vida do dia-a-dia. Na grande maioria dos casos (mas não em todos) a TENDINOPATIA não melhorará sem este estímulo progressivo de carga nos exercícios.
  5. A MODIFICAÇÃO DE CARGA É IMPORTANTE PARA ELIMINAR A DOR. Isso geralmente envolve a redução (pelo menos em curto prazo) da carga tendinosa abusiva que envolve armazenamento de energia e compressão.
  6. HÁ POUCA CORRELAÇÃO ENTRE EXAMES DE IMAGENS E DOR NA TENDINOPATIA. Isso significa que mesmo pacientes que não possuem dor podem ter exames de imagens diagnosticando TENDINITE. Além disso a confirmação da lesão pelo exame de imagem pouco contribui para o tratamento. Pessoas com TENDINITES “graves” diagnosticadas em exames não terão necessariamente um resultado pior do que aquele paciente que teve um exame com lesão leve. Isso pouco importa para a recuperação já que na maioria dos tratamentos o objetivo é melhorar a dor e função e não a cura do tecido lesionado.
  7. A TENDINOPATIA RARAMENTE MELHORA COM TRATAMENTOS PASSIVOS NO LONGO PRAZO. Massagem, ultra-som terapêutico, injeções, aplicação de infra-vermelho são geralmente pouco eficazes. O exercício e tratamentos passivos são adjuntos. As injeções múltiplas, em particular, devem ser evitadas, uma vez que isso geralmente está associado a um resultado mais limitado.
  8. O EXERCÍCIO DEVE SER INDIVIDUALIZADO. O exercício deve ser baseado na dor do indivíduo e apresentação da função. Deve haver aumento progressivo na carga para permitir a restauração da função respeitando a dor.
  9. A REABILITAÇÃO COM EXERCÍCIOS REQUER TEMPO. O paciente precisa ter paciência, garantir que o exercício seja feito de forma correta e com a progressão adequada. Deve-se tentar resistir à tentação comum de aceitar “atalhos” como injeções e cirurgia. Muitas vezes esses atalhos retardam a real reabilitação.

No Instituto RV realizamos tratamento baseado em exercícios para os pacientes com TENDINITE. Seguimos o que a literatura atual propõe e temos muito sucesso nos resultados. Se você tem TENDINOPATIA e não está tendo bons resultados venha fazer uma avaliação com um de nossos profissionais antes da lesão ficar crônica. Os atendimentos são individualizados e a melhora total acontece na grande maioria dos casos.

REFERÊNCIAS

Abate M, Gravare-Silbernagel K, Siljeholm C, et al.: Pathogenesis of tendinopathies: inflammation or degeneration? Arthritis Research and Therapy. 2009, 11:235.

Cook J, Purdam C: Is compressive load a factor in the development of tendinopathy? British Journal of Sports Medicine. 2012, 46:163-168.

Littlewood C, Malliaras P, Bateman M, et al.: The central nervous system–An additional consideration in ‘rotator cuff tendinopathy’and a potential basis for understanding response to loaded therapeutic exercise. Manual therapy. 2013.

Malliaras P, Barton CJ, Reeves ND, Langberg H: Achilles and Patellar Tendinopathy Loading Programmes. Sports Medicine. 2013:1-20.

41 comentários sobre “9 VERDADES SOBRE TENDINOPATIA QUE VOCÊ DEVE SABER

  • Olá boa noite !!!tenho tendinopatia de calcaneo tenho mtas dores antiflamatorio não diminuem a dor fisioterapia tbm não adianta mais o q eu faço?

    • Lucilene, bom dia.
      É necessário fazer uma avaliação clínica para identificar a origem da lesão e saber se a dor vem mesmo da tendinopatia. Além disso, existem dezenas de modalidades de fisioterapia. É necessário identificar a origem da lesão e dor para depois saber qual modalidade é mais efetiva em cada caso. Procure um bom profissional pois a tendinopatia pode e deve ser tratada com recuperação de 100%. Para mais informações ligue 20911267.

      Att, Equipe RV

  • Bom dia , tenho tendinopatia\peridentinite insercional do gluteo mínimo, do lado esquerdo
    moro em Salvador-Ba. fiquei sabendo do resultado hoje voces podem me ajudar a resolver o meu tratamento ainda não comecei aguardo resposta.

    Desde já agradeço pelas informações.

    • Gina, Bom dia.

      Procure um profissional especializado que ele poderá te ajudar ai. O importante nesses casos é uma avaliação clínica minuciosa para saber se realmente essa tendinite é a causa da sua dor. Existem casos em que a origem da dor é outra e o paciente fica meses tratando a tendinite sem resultados. Excluindo outra origem de dor, o fisioterapeuta deve inicialmente diminuir a sobrecarga na região e assim que os sintomas estiverem controlados, deve-se iniciar o processo de reequilíbrio muscular para evitar futuras recidivas.

      Att, Equipe RV

  • Olá boa noite! Sinto dor desde agosto de 2016, fiz ressonância magnética e deu tendinopatia no ombro. Faço bloqueio anestésico, fisioterapia e reforço muscular, ainda tomo miosan, estou tratando a 5 meses. Passo o dia fazendo gelo e bolsa de água quente. Gostaria que alguém me ajudasse. Quelen 51983116348

    • Quelen, em muitos casos é preciso investigar melhor a origem da dor. É possível que uma dor de ombro tenha origem na cervical e por isso seu tratamento pode estar demorando muito para ter resultados positivos. Mesmo com a lesão do ombro diagnosticada em exame é importante saber se não há uma influencia da cervical na sua dor.

      Att, Rodrigo Garcia.

    • Bom dia Francisco.

      As tendinites de cotovelo geralmente estão relacionadas com desequilíbrios musculares e movimentos repetitivos assim como gesto esportivo inadequado. A variabilidade de exercícios terapêuticos é muito grande e sua eficácia vai depender da fase em que se encontra a lesão. Procure um bom fisioterapeuta que ele certamente irá resolver seu problema. Se estiver próximo de uma de nossas unidades, ligue 20911267 e marque uma consulta. Att Equipe RV.

  • Olá sou marcos tem tendinopatia no glúteo a quase dois anos fiz várias consulta fisioterapia em uma unidade piorava numa outra era uma fisioterapeuta muito atenciosa os alongamento me ajudava 99% eu voltava pra outra unidade aí sim piorava a dor antiflamatorio nada resolvia até encontrei um médico me receitou o medicamento duloxetina assim foi mais 99% para tirar a dor mas já 2 anos como parar com remédio que trata na dor no sistema nervoso não posso parar com remédio o que poso fazer .

    • Marcos, boa tarde. Casos raros de tendinite perduram por tanto tempo assim. Em nossos consultórios recebemos muitos pacientes que possuem dor nessa região, possuem exame mostrando a tendinite de glúteo mas que, quando vamos avaliar, verificamos que a dor vem de outra região como a coluna lombar por exemplo. A tendinite não costuma durar tanto tempo e parece que você já vem tratando isso de forma convencional. Marque uma avaliação conosco ou com outro fisioterapeuta que avalie da mesma forma que avaliamos para ter certeza se a origem da dor é mesmo na tendinite ou se você tem algum outro problema que gera esses sintomas.

      Att, Equipe RV.

  • Boa noite, fui diagnosticada com tendinopadia, tendões do ombro esquerdo com fibras desorganizadas bursite,na na direita tenossinovite de quervaim túnel do carpo sinovite, e nervo mediano com área aumentada muita dor nos dois citados é caso pra operação???

    • Rosângela, apenas pela descrição das lesões não é possível determinar se é ou não cirúrgica. è necessário complementar os resultados dos exames com os testes clínicos e funcionais para determinar se o tratamento não cirúrgico pode te beneficiar. É importante ressaltar que os exames de Imagem como ultra-som e Ressonância são chamados de exames complementares exatamente por serem apenas mais um item na tomada de decisão sobre o tratamento.

      Agende uma consulta e poderemos te direcionar melhor. Ligue 20911267 para mais informações.

      Att, Rodrigo Garcia

  • Bom dia!
    Venho fazendo um tratamento contra fortes dores no ombro esquerdo a cerca de três meses, com a inclusão de seções de fisioterapia e anti-inflamatórios e não obtive resultado satisfatório.
    Não estou podendo levantar ou girar o braço até um certo limite, onde gera uma fortíssima dor.
    No primeiro exame de Ultrassom que fiz foi diagnosticado como Tendão Supraespinhoso e infraespinhoso com calcificação no tendão.
    Após inúmeras tentativas e não tendo resultado de melhora o ortopedista solicitou uma Ressonância Magnética que apresentou os seguintes diagnósticos:
    -Tendões Supraespinhoso e Subescapular apresentando alteração de sinal intrassubstancial proponente a Tendinopatia.
    -discreta quantidade de líquido na Bursa Subacrômio-Deitoideana, sugerindo Bursite.
    Medicamentos utilizados durante o tratamento:
    1ª fase: Bioflac injetável + Fisioterapia
    2ª fase:Tilestal (1/2 comprimido 2x ao dia), Alginac1000 91 comp. 12-12 horas)
    Portanto mesmo após o uso destes medicamentos a dor não desapareceu, apenas com uma levíssima redução.Porém estou restrito a muitos movimentos no braço/ombro esquerdo.
    Então mediante este relato gostaria da sua opinião e o que possa ser feito.
    Desde já agradeço.
    atenciosamente,

    • Francimar, boa tarde.

      Muitos pacientes com diagnóstico de Tendinopatia passam exatamente pela mesma situação que você descreveu. Isso ocorre geralmente por dois motivos:
      – Erro no diagnóstico ou até mesmo diagnóstico incompleto
      – Tratamento fisioterapeutico falho
      Os erros de diagnósticos ocorrem principalemente por não se investigar a origem da dor, que muitas vezes é cervical. O Paciente tem lesão no ombro mas a dor não vem dessa lesão e sim da coluna cervical. A falha no tratamento de fisioterapia também pode ocorrer quando a abordagem não é feita com os recursos corretos. O que recomendamos é procurar um profissional que possa investigar uma possivel origem de dor cervical e também possa lhe direcionar para o melhor programa possivel de fisioterapia.
      No Instituto RV fazemos essa investigação através de testes clínicos e funcionais e outros profissionais também fazem.

      Ligue 20911267 para mais informações.

      Att, equipe RV

  • Boa tarde Dr tenho uma tendiopatia no ombro devido a acidente de trabalho ja já se passa um mês fiz fisioterapia e uso de antiflamatorio mas a dor persiste o que faço nesse caso?

    • Ezequiel boa tarde.

      Mantenha a fisioterapia!! Existe lesões que demoram um pouco mais para melhorar. Agora lembre, a fisioterapia tem que ser feita através de exercícios. Os outro procedimentos são paliativos.

      Att, Equipe RV

  • Boa noite.
    Sofri uma lesão no pulso na academia e estou tratando com fisioterapia a 6 meses. Doi muito quando me apoio ou faço força na região .
    Já fiz eletroneuromiografia e ressonância magnética e ambas não apresentaram nada.
    O que pode ser?

    • Matheus, bom dia.

      Obrigado por seguir nosso site!
      Primeiro é necessário chegar em diagnóstico da lesão e depois verificar se o tratamento de fisioterapia foi adequado. A região do punho é sensível a várias lesões e portanto só através de um bom exame clínico para sabermos o que você tem.
      Você deve ficar atento que dores no punho podem ter várias origens como dor irradiada do cotovelo, cervical. procure um profissional que investigue isso de forma correta.

      Att, equipe RV

    • Raimundo, bom dia.

      Sim, o tratamento é o mesmo pois a tendinite é uma tendinopatia. Tendinopatia tem como significado “doença do tendão” e a tendinite é uma delas.

      Att, Equipe RV.

  • Fui diagnosticada na quinta feira,17/05/2018
    Atrás do joelho esquerdo, dói muito,fui medicada com Nimesulida e dipirona,fisio e gelo… irei melhorar?

    • Carmelita, você tem tudo para melhorar!!!

      O Diferencial ai será a fisioterapia que terá que ser feita através de exercícios específicos. Os aparelhos de fisioterapia como TENS (choquinho), Ultra-som e infra vermelho não trarão resultados positivos.
      Venha tratar conosco. Ligue 20911267.

      Att, equipe RV

  • Olá boa tarde me chamo zenaide fiz uma ressonância deu tendinopatia o medico acha melhor opera e no pé esquerdo sinto muitas dores o que acham sobre a cirurgia???? Grato

    • Zenaide, bom dia.

      Nossa opinião é que tendinopatia deve ser tratada inicialmente através de fisioterapia e se necessário medicação. A cirurgia é a última opção e deve ser optada apenas quando a fisioterapia não surtir resultado.

      Att, Equipe RV

  • Bom dia fui diagnosticada com Tendinopatia calcificante do tendão de Aquiles o médico passou Bi-Profenid 150mg, Arpadol 400mg e fisioterapia Faz um mês as dores continuam. Gostaria de sua opinião, obrigada.

    • Antônia, boa tarde.

      A distância não é possível analisar sua atual conduta. Seria necessário uma avaliação.
      A tratamento fisioterapêutico deve ser feito através de exercícios para ganho de qualidade na cicatrização do tendão. Fisioterapia com aparelhos de eletroterapia como US, “choquinho” possuem baixa efetividade. Se caso não esteja melhorando fale com seu fisioterapeuta e na dúvida procure uma segunda opinião.

      Att, Equipe RV

  • Quero agradecer a equipe RV pela atenção e dizer da minha satisfação em ler os relatos e respostas pois estão me ajudando muito, estava muito pessimista ficar sem poder andar é desesperador. Vejo quê muitas pessoas estão passando por isso é com certeza seremos vencedores

    • Bom dia Antônia.

      Muito obrigado pelo elogio. Isso nos dá força para continuar oferecendo conteúdo de qualidade para nossos seguidores.

      Lembre-se, toda dor tem tratamento. Não desista de sua melhora.

      Att, equipe RV.

  • Bom dia!
    Me chamo Eliane, e estou passando por um processo como algumas pessoas que deixou seus depoimentos aqui. Desde Outubro de 2016 comecei sentir uma discreta dor no glúteo esquerdo que persistiu por alguns dias. Então procurei um ortopedista que solicitou uma ressonância magnética do quadril esquerdo e da coluna lombar. As imagens mostrou abaulamento de L5 e S 1, não região do glúteo não evidenciou nada. Ele me indicou 30 sessões de Fisio e medicações para dor e relaxante muscular. Bom, nada disso resolveu. As dores foram persistentes é progressiva. Durante esse processo procurei vários medicos. Três ortopedista, dois neurologista, um fisiatra e meus amigos, tudo sem sucesso. Tenho dores fortes que me impossibilita de trabalhar pro causa da minhas profissao. Tive uma internação recente por causas eu mandei forte crise de dor, e logo após a isso um neuro me pediu outra ressonância que mostrou peritendinopatia no tendão do glúteo esquerdo, derrame articular, e degeneração óssea da fase do acetábulo. Depois de vários exames, medicação e tratamento, tive esse diagnóstico. Antes os médicos me tratavam como síndrome do piriforme. Agora o médicos do trabalho me afastou das atividades mas para o inss eu estou apta a realizar as atividades. O neuro ira fazer o bloquei da dor para conseguir tratar o problema, porque não consigo mais realizar os exercícios. O que nem orienta ?

    • Há, esqueci de falar sobre minha profissão, sou técnica de enfermagem e trabalho em uti adulto a mais de 10 anos.

    • Eliane, bom dia.

      Sem uma avaliação presencial fica difícil opinar. Mas segue algumas considerações:
      – A RNM de 2016 não mostrava lesão no quadril certo? Mesmo assim você tinha a dor que você tem agora. Mesmo que o exame atual tenha dado uma lesão no quadril, a chance da dor não ser devido a essa lesão mais recente existe e é por isso que uma avaliação bem detalhada, através de testes provocativos de dor e testes clínicos, são mais importantes para a tomada de decisão sobre o melhor tratamento do que os exames. O próprio nome diz: “Exames Complementares”. Basear o tratamento apenas no resultado da imagem é um grande erro.
      – Você citou que fez fisioterapia. Foi de qualidade, com investigação profunda por parte do fisioterapeuta na tentativa de descobrir a origem da dor??? Digo isso pois nossa equipe de fisioterapeutas, antes de iniciar os procedimentos de reabilitação, avaliam seus pacientes exaustivamente na avaliação inicial, as vezes por mais de 1 hora. Sem essa avaliação fica impossível determinar a melhor conduta. Se não foi feito isso, e se não foi utilizado técnicas específicas de recuperação, o tratamento tem grande chance de falhar. Nesse caso, orientamos a procurar um outro profissional Fisioterapeuta para mais uma opinião.
      – Lembre-se, tratamento passivos, para esse tipo de dor, como “choquinho, infravermelho e ultrassom” possuem baixa eficácia.

      Att Equipe RV

    • Clecio, bom dia.

      Tendinopatia de Supraespinhal são frequentes em adultos e o tratamento existe sim e é bem efetivo. Se for feito de forma conservadora através de fisioterapia de qualidade a chance de recuperação total é bem grande. Procure um bom profissional que ele certamente ajudará na sua recuperação!

      Att, equipe RV.

  • Boa noite!
    Fui diagnosticada com derrame articular de pequeno volume na articulação coxefemoral Esquerda já tem uns 4 dias estou comedo de afirmar o pé chão pq ainda sinto um pouco de dor.
    Gostaria de saber se tem cura??

    • Leticia, bom dia.

      O pequeno derrame articular pode ser transitório. Você pode, na maioria das vezes, apoiar sim o pé no chão e tem cura sim. Procure bons profissionais que você certamente ficará bem.

      Att, Equipe RV.

  • Olá…Tenho tendinopatia glutea e com o passar do tempo estou percebendo que estou ficando com mais dores, acho que ja está cronica pq vou a médicos qdo tenhos crises mas pecebo que preciso de pessoas especializadas na área…preciso ter qualidade de vida.

    • Helena, a fisioterapia especializada pode te ajudar muito. Agende uma avaliação com um de nossos profissionais. Existe alguns casos onde a Lombar pode estar influenciando na dor e enquanto isso não for tratado a dor do quadril não passa.

      Ligue 20911267.

      Att, Equipe RV

  • Sinto muita dor mais de 15 anos. Fui diagnosticada com dendinopatia glútea no médio e mínimo. Além de compressão no L4 e L5 S1.Fiz ressonância fisio e faço alôngamento.Compressas congelo e já tomei remédios. Mas.se eu pegar peso travo e sinto muita dor ao andar. O que devo fazer.

    • Elisabete, a fisioterapia especializada não se resume somente a alongamento. Precisa de uma avaliação criteriosa para saber qual a técnica mais efetiva para seu caso. Aqui no Instituto RV avaliamos o paciente para determinar isso e reduzir o tempo de tratamento.

      Ligue 20911267 e agende sua consulta. Ficaremos felizes em te ajudar.

      Att, Equipe RV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *